Dás apoio a alguém que tem perturbação do comportamento alimentar?

O QUE SÃO AS PERTURBAÇÕES DO COMPORTAMENTO ALIMENTAR?

As perturbações do comportamento alimentar são perturbações psiquiátricas caracterizadas por uma preocupação excessiva em relação ao peso, formas corporais e alimentação, assim como por um investimento rígido em comportamentos de controlo do peso e/ou alimentação, com um impacto significativo na autoestima e no funcionamento geral.

Existem várias perturbações associadas ao comportamento alimentar, nomeadamente: a anorexia nervosa (que pode ser restritiva ou purgativa), a bulimia nervosa, a perturbação de ingestão compulsiva, a pica, entre outras.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS DAS PERTURBAÇÕES DO COMPORTAMENTO ALIMENTAR?

As perturbações do comportamento alimentar diferenciam-se entre si consoante os pensamentos e comportamentos que lhes estão associados. Alguns dos sintomas poderão ser:

Restrição na ingestão alimentar que leva a um peso significativamente baixo para a idade, sexo, etapa do desenvolvimento e saúde física;

Existência de episódios de ingestão compulsiva (binge-eating);

Comportamentos compensatórios inapropriados , destinados a prevenir o aumento de peso, como vómito autoinduzido, abuso de laxantes, diuréticos ou outras medicações, jejum ou exercício físico excessivo;

Distúrbio na maneira como o peso ou forma corporal são experienciados e percebidos, e influência inapropriada do peso/forma corporal na avaliação que a pessoa faz de si própria;

Persistente incapacidade para reconhecer a severidade do baixo peso atual.

QUAIS SÃO OS FATORES DE RISCO PARA AS PERTURBAÇÕES DO COMPORTAMENTO ALIMENTAR?


Os dados científicos situam o pico da prevalência destas patologias no fim da adolescência e início da idade adulta. O conhecimento exato da prevalência é difícil porque os pacientes tendem a esconder o seu comportamento, afastando-se do convívio social e negando a sua existência. Os fatores de risco poderão ser de várias ordens, como genéticos, hormonais, ambientais/culturais e de personalidade.


As perturbações do comportamento alimentar acarretam várias consequências a nível da saúde física, como anemia, problemas gastrointestinais e cardíacos, amenorreia (perda da menstruação), aumento do risco de infertilidade, osteoporose, e em alguns casos, podem mesmo conduzir à morte.

AS PERTURBAÇÕES DO COMPORTAMENTO ALIMENTAR TÊM CURA?

É possível, sim, apesar de haver alguns casos de cronicidade em algumas destas patologias.

A abordagem multidisciplinar tem vindo a verificar-se como a mais eficaz no tratamento de uma perturbação do comportamento alimentar. Uma equipa formada por profissionais de diferentes áreas como a medicina (medicina geral e familiar, psiquiatria, endocrinologia,…), psicologia e nutrição, poderá conduzir a uma total recuperação.

COMO POSSO AJUDAR O MEU FAMILIAR OU AMIGO?

Incentiva-o a procurar ajuda especializada;

Ouve-o, sem julgamentos. É importante validares o que sente, oferecendo o teu apoio e demonstrando compreensão;

Oferece suporte emocional e encoraja o seguimento em consultas e a adesão ao tratamento, uma vez que esses comportamentos influenciam positivamente a evolução da doença;

Evita questões fechadas como “estás bem?”. Escolhe perguntas abertas que permitam que o teu familiar ou amigo se expresse livremente - “como estás?”, “como tens estado?”, “como te tens sentido?”;

Evita fazer comentários que desvalorizam os sentimentos da outra pessoa como “isso é passageiro”, “são só coisas da tua cabeça”, “não tens motivos para te sentir assim”, “eu também já fiquei triste”, “sabes que uma vez aconteceu-me pior” e "tem calma". Em vez disso, mostra-te recetivo e compreensivo: "eu estou aqui para ti, podes contar comigo”, "o que precisas?", "como te posso ajudar?";

Evita comentários cujo foco são alterações corporais, como “estás mais magro/a", "estás pele e osso", "se ganhasses uns kilos não te fazia mal nenhum", "ainda bem que engordaste", "não achas que devias fazer dieta?", ou comportamentos alimentares, como “como é que comes isso tudo?", "só comes isso?”.

É sempre importante que estejas informado sobre como pedir ajuda e como prevenir o suicídio. Obtém essa informação aqui e aqui.

COMO ME POSSO AJUDAR?

Lidar com a perturbação do comportamento alimentar do teu familiar ou amigo pode ser desgastante e solitário. Mas não tens de passar por isso sozinho/a!

Junta-te a nós! maria é uma comunidade online de familiares e amigos de pessoas com doença mental. Aqui, podes refletir e partilhar experiências com os que já passaram pelo mesmo.


Vem tornar-te mestre na arte de cuidar!